Na tarde do dia 06 de fevereiro de 2017, às 16h, na sede Oficial do Clube dos Oficiais, localizada na avenida João de Barros, cerca de 220 oficiais da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militares estiveram na reunião, que também foi aberta para o público em geral, para esclarecimento das propostas da negociação salarial apresentada pelo governo do Estado para as Corporações Militares e que seriam encaminhadas para à Assembléia Legislativa de Pernambuco (ALEPE).

Com duração de cerca de quatro horas e amparado pela legalidade, no que tratam os incisos IV, XVI, XVII e XLI do Art. 5º da Constituição Federal, e, ainda, observada a rigorosa obediência aos limites propostos pelo SUNOR PMPE nº 005,de 01/02/17, o encontro atendeu, aos interesses dos Sócios, ávidos por esclarecimentos.

É de estranhar, no entanto, que o governador do Estado tenha dito, na manhã do dia 07 de fevereiro de 2017, em uma entrevista numa rádio da Capital Pernambucana, quando entrevistado pelo radialista Geraldo Freire, que o presidente do Clube tinha fins eleitoreiros, razão pela qual reafirmo que, desde a campanha eleitoral do COPMBM/PE, cargo que tomei posse no último dia 6 de janeiro, sempre descartei a possibilidade de disputar qualquer cargo político eleitoral.

A pauta do Clube dos Oficiais é, tão somente, zelar pelo bem-estar dos seus sócios militares, através de atividades culturais e de lazer, além de propor, através de consultas dos seus sócios, representatividade juntos aos comandos gerais das corporações militares estaduais, como ocorre no atual debate salarial da PM e CBM em Pernambuco.

É lamentável que na mesma entrevista o senhor Governador tenha me classificado de IRRESPONSÁVEL, questão a qual não merece réplica ou atenção, já que, em meus 30 anos de serviço ativo, sempre pautei meu comportamento pela responsabilidade e profissionalismo.

Ainda assim, e mantendo a proposta de representatividade dos oficiais de PE, foi produzido ao final da reunião um documento, que relata as dificuldades enfrentadas pelas Corporações e seus servidores policiais e bombeiros militares, que aponta desafios importantes e que devem ser enfrentados e solucionados pelos Comandos e Governo de Pernambuco, como ISONOMIA SALARIAL ENTRE OS ÓRGÃOS OPERATIVOS DA SDS, MELHORES CONDIÇÕES DE TRABALHO E EQUIPAMENTOS, além de PLANO DE CARGO E CARREIRA, entre outras questões.

Há de esclarecer, ainda, a forma parcial, indelicada e temerária com que o radialista, Geraldo Freire, tem conduzido o debate sobre tema tão importante para a população Pernambucana, que o prestigia com, talvez, a maior audiência de um profissional de rádio neste Estado.

Sem ter interesse de levantar qualquer tese sobre o episódio, cabe a qualquer dele, radialista, do ponto de vista ético, contribuir para a compreensão e tomada de decisão da audiência que o acompanha, de tornar o debate mais rico e fomentar a cultura, de fortalecer a sociedade nos aspectos da cidadania, entre outras questões de sua função social, que o obriga a imparcialidade e respeito à dignidade da pessoa humana no seu particular ou coletividade.

O Clube dos Oficiais esclarece, ainda, que mantém inabalável sua confiança nos Comandos das Corporações Militares e no Governador Paulo Câmara e equipe de governo, no sentido de que, em tempo, revisem a proposta salarial encaminhada para a Assembléia Legislativa Estadual, através do Projeto de Lei Complementar nº 1.166/2017, para que possam, URGENTEMENTE, promover a valorização de Policiais Militares e Bombeiros Militares na causa da Segurança Pública e Defesa Civil em Pernambuco.

Cel RR PM JOSUÉ LIMEIRA
Presidente do Clube do COPMBM/PE

file-page1

Fechar Menu